sábado, 9 de novembro de 2013

Alerta: “Se houver outro terremoto em Fukushima será um adeus ao Japão e uma evacuação total nos EUA” diz o cientista premiado David Suzuki


    O cientista premiado David Suzuki mostrou em uma palestra pública, caso haja outro terremoto de magnitude sete ou mais, provocaria uma evacuação completa da América do Norte e da “despedida para o Japão”.
     Eu vi um estudo que diz que se o quarto andar, na verdade, cair por um terremoto e as hastes forem expostas, é adeus ao Japão e ao redor do mundo, e também, a costa oeste da América do Norte deverá ser evacuada. Disse Suzuki em uma intervenção que foi gravada em vídeo e foi postado no Youtube. 
VEJA O VÍDEO EM INGLÊS:


   Vencedor de 16 grandes prêmios acadêmicos e de acolhimento de uma série CBS popular, intitulado “The Nature of Things”, Suzuki foi quem começou um simpósio de estudo científico sobre a ecologia da
água na Universidade de Alberta, EUA mas, em vez de simplesmente discutir o ecosistema de água doce e marinha, Suzuki lançou um aviso muito sério sobre o futuro de Fukushima e suas possíveis conseqüências para todo o planeta.
    Falando especificamente sobre a natureza da bomba-relógio em Fukushima , Suzuki reiterou que a planta é, talvez, a maior ameaça para a humanidade e para o planeta e que teremos de enfrentar no futuro imediato. “Fukushima é a situação mais terrível que podemos imaginar”, disse ele antes de se aprofundar no assunto.
   “Três das quatro plantas foram destruídas no terremoto e no tsunami, o quarto foi danificado de forma que o medo é que, se houver outro terremoto de magnitude sete ou mais, a construção entre em colapso desencadeando o inferno. E a probabilidade de um terremoto deste tipo nos próximos três anos é de mais de 95% , disse Suzuki.
    Outra grande ameaça vem do plano da planta afetada pela extração de combustível radioativo.
A empresa responsável pela usina nuclear de Fukushima, Tepco, anunciou que em breve começará a tentar a extração de mais de 1.200 blocos utilizados na piscina de resfriamento de combustível nuclear. Cientistas do mundo todo têm alertado há mais de dois anos riscos e conseqüências globais que pode este processo levar a um dano perto do reator número 4, a mais afetada pelo tsunami de 2011.
Fontes 1 ; 2 

Sem comentários:

Enviar um comentário