quinta-feira, 21 de novembro de 2013

NETANYAHU PROMETE QUE O IRÃO NUNCA TERÁ ARMAS NUCLEARES

   Durante a sua visita a Moscovo, Rússia, o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu afiançou esta manhã num encontro com líderes judeus russos que o Irão nunca irá ter armas nucleares.
   Após afirmar que o "verdadeiro" Irão não é aquele que os filmes de propaganda iraniana produzidos por um sorridente ministro das Relações Exteriores apresentam, propondo um futuro pacífico, mas é antes aquele em que o supremo líder religioso Ali Khamenei chama aos judeus de "cães raivosos."
   Netanyahu declarou ainda: "Os iranianos negam o nosso passado e repetem o seu compromisso de apagar o Estado de Israel do mapa. Isso faz-nos recordar os sombrios regimes do passado que conjuraram em primeiro lugar contra nós e depois contra toda a humanidade."

"CÃES RAIVOSOS INTOCÁVEIS"

Num comício realizado ontem no Irão, o líder religioso iraniano afirmou que Israel é "um regime ilegítimo" liderado por "cães raivosos intocáveis."

"O IRÃO NÃO VAI TER ARMAS NUCLEARES!"

"É proibido o Irão ter armas nucleares," - afirmou Netanyahu, acrescentando: "E posso prometer-vos que eles não irão ter armas nucleares."
Netanyahu reuniu-se ontem durante quatro horas e meia com o presidente russo Vladimir Putin, afirmando que tanto a Rússia como Israel partilham o objectivo de impedirem o Irão de ter armas nucleares. O primeiro-ministro israelita não revelou contudo se conseguiu persuadir Putin a tomar uma posição mais dura contra o Irão nas conversações P5 + 1 entre as 5 potências e o Irão a decorrerem actualmente em Genebra, Suíça.

Netanyhau tem estado a tentar convencer os russos a tomarem uma posição mais activa nessas conversações, na esperança de que isso poderia conduzir a um tipo de acordo com o Irão semelhante ao que os russos dirigiram em relação ao arsenal de armas químicas da Síria. Dos países do P5 + 1 - os Estados Unidos, a Rússia, a China, a França, a Grã-Bretanha e a Alemanha - a Rússia é a que tem mais e melhores ligações com o Irão.

"CONDENADO À EXTINÇÃO"

                                                                                                                  AYATOLLAH KHAMENEI

   Entretanto, e mesmo antes do início desta segunda ronda de conversações com o Irão, o líder supremo do regime ditatorial islâmico, o ayatollah Ali Khamenei, disse que Teerão "quer ter boas relações com todos os países, incluindo os Estados Unidos", mas que Israel"está condenado à extinção."
   O miserável líder iraniano não imagina com quem se está a meter...é que ele ignora que está a provocar o próprio Deus de Israel, que talvez muito em breve lhe dê a lição que o imbecil bem merece, tal como aconteceu com todos aqueles monstros do passado que juraram e promoveram a extinção do povo judeu...

Sem comentários:

Enviar um comentário